Perguntas Frequentes (FAQ)

O que é que quer dizer Aikido?

Aikido é uma palavra japonesa composta por três ideogramas: “AI” quer dizer Harmonia, ou União, “KI” quer dizer Energia e “DO” quer dizer Caminho ou Via.

O Aikido é uma daquelas artes marciais de defesa? E é eficaz?

O Aikido também é uma arte marcial de defesa, mas é muito, muito mais que isso. É, como a própria definição diz, uma arte, o que leva uma vida a aperfeiçoar, um constante treinar de corpo e mente. E é marcial (vem de “Mars”, Deus da Guerra).  Uma vez aperfeiçoada, sim, é muito eficaz, basta ver um simples vídeo do mestre N. Tamura Shihan para comprová-lo. Todavia, não treinamos a pensar nesse tal ataque na rua que se calhar nunca surgirá. A pensar-se dessa maneira, o Aikido torna-se a curto prazo bem menos eficaz que transportar uma arma de fogo. Assistam a um treino e tirem as vossas próprias conclusões.

É preciso estar em boa forma física para praticar Aikido?

Não necessariamente. Obviamente que uma boa forma é sempre aconselhável, mas cada um treina de acordo com as suas limitações e forma física, que acaba por melhorar bastante com a prática regular. Os mais graduados respeitarão os menos graduados, porque já passaram pelo mesmo. Aikido é também isso, sabermos adaptarmo-nos às situações e a cada um, sendo que o objectivo é todos melhorarmos em conjunto, quer a parte física, quer a técnica.

Que benefícios pode trazer a prática de Aikido?

Todos os que quisermos. A prática de Aikido oferece um pouco de tudo: um convívio saudável entre todos, um treino físico leve ou um treino enérgico e cardiovascular,  flexibilidade, força, postura, exercícios respiratórios, uma filosofia de vida, divertimento, uma mente mais consciente, um método de defesa pessoal, tranquilidade, calma, e uma forma de estar diferente. Podemos aproveitar tudo isso, ou apenas as partes que nos interessam mais. Todavia, o Aikido para ser entendido na sua totalidade deve ser praticado na sua totalidade.

O Aikido tem torneios ou algum tipo de competição? E as graduações, como se obtêm?

O Aikido não tem competição, na acepção de torneios, medalhas, troféus, ou campeonatos. Não faz sentido competição numa arte marcial que procura evitar o conflito, e que busca a harmonia. O objectivo é competirmos apenas connosco próprios, com a intenção de melhorarmos a cada dia. Esse progresso, que é pessoal, é avaliado pelo professor, que vai conferindo aos alunos a graduação conforme a evolução do praticante, geralmente através da realização de um exame.

Há roupa própria para praticar Aikido?

Sim, sem prejuízo de nos primeiros treinos ser possível treinar com fato de treino e t-shirt de preferência branca. No entanto, terão a curto prazo de adquirir um “keikogi” (calça e casaco brancos, de preferência com textura de  “grão-de-arroz”, como os de Judo) com um cinto de cor branca, e uns chinelos para circular entre balneários e o dojo. Apenas os praticantes mais evoluídos usam um “hakama” (uma calça-saia tradicional japonesa).

O que é preciso para se começar a treinar?

O Aikido é uma modalidade federada, com uma Federação dotada de Utilidade Pública Desportiva. Por isso terão de se inscrever na associação (que por sua vez está inscrita na  Federação) e subscrever um seguro desportivo para a prática, que é obrigatório por lei. O preço da inscrição na associação e Federação, com seguro incluído, são €35,00 anuais (válido de Setembro de um ano a Agosto do outro). Precisarão também da roupa própria (“keikogi”), que se pode adquirir numa loja de desporto.

E o conjunto de armas que usam, tem de se comprar logo?

Dispomos de algum material (“jô”, “tanto” e “ken”, que são armas de madeira) para os principiantes. Com algum tempo de prática depois convém adquirirem o próprio material, para que as armas que utilizaram quando iniciaram possam um dia vir a ser usadas por outros novos praticantes.

Existem aulas específicas para principiantes?

Não, num processo de aprendizagem mútua, misturam-se novos e velhos, fortes e fracos,  homens e mulheres, iniciantes e mais graduados. Cada um segue o seu ritmo e os mais experientes respeitam o ritmo dos menos experientes, e zelam pela sua aprendizagem e segurança.

Há aulas só para principiantes?

Não, a classe tem desde recém-chegados a praticantes de longa data que se misturam desde sempre e há sempre gente de vários níveis com quem aprender.

Pode-se assistir a um treino?

Claro! São todos bem-vindos(a). A porta está aberta a todos e poderão assistir, estejam sozinhos ou acompanhados. De preferência deve-se aparecer um pouco antes para trocar algumas impressões com o instrutor e se possível ficar um pouco depois para conversar e tirar algumas dúvidas.

As aulas são três vezes por semana, mas de vez em quando não posso ir. Há problema?

O’Sensei (o fundador do Aikido)  dizia que um muro de um dia constrói-se num dia e um de três dias constrói-se em três dias. É simples: quanto mais dedicados formos, em princípio maior será o nosso progresso, mas não há problema nenhum em vir apenas uma, ou  duas, ou três vezes por semana, já que por vezes temos outros compromissos. Mas quando nos apaixonamos pelo Aikido, só três vezes por semana vai parecer pouco….

Há distinções ou escalões de idade, peso, altura, ou sexo?

Não, o Aikido não usa força física, pelo que não fazem sentido essas distinções. Todos treinam em conjunto. A única excepção, dadas as especificidades de atenção e de método de ensino, são aulas específicas para crianças.

O Aikido é a arte marcial certa para mim?

Só cada um é que sabe responder a essa pergunta. Há vários caminhos para o mesmo objectivo e vários professores para o ajudar nesse caminho. Se é mesmo uma arte marcial que querem, decidam-se pela que mais se adequa às vossas expectativas e assistam também a treinos de vários professores, independentemente de ser mais próximo ou mais longe de casa. Lembrem-se que o Aikido é uma arte marcial que depois de se começar durará provavelmente toda uma vida. A vossa escolha é só vossa, e é importante. Mas não há que pensar também demais, porque hão-de surgir novas dúvidas e certezas à medida que vamos treinando. Para mais informações sobre esse grande passo, recomendamos a leitura de uma entrevista  de Nebi Vural (em inglês). Clicar aqui.

Mas como é que é se pode ter uma arte marcial (de guerra) que é ao mesmo tempo de harmonia e paz? Isso não é contraditório?

Boa e ao mesmo tempo difícil pergunta. Apenas vendo ou experimentando um treino conseguimos perceber como não é contraditório. Essa é a genialidade de uma arte marcial única, que procura pôr ordem no nosso corpo, ordem nas coisas, que procura uma união entre corpo e mente,  e finalmente procura um completa união entre o atacante e o atacado evitando uma agressão, controlando o conflito sem magoar o adversário. É aí, nessa fluidez, que reside a harmonia, não em movimentos coreografados que se assemelham a uma dança.

E toda a etiqueta que se vê, e as saudações? Para que é isso?

O dojo (o lugar onde se treina a Via) é um local que procura preservar a tradição e cultura japonesas. A harmonia no dojo e na arte que praticamos só se consegue com um profundo respeito por regras próprias de etiqueta, para que tudo e todos ocupem o seu lugar próprio. As saudações que fazemos não têm qualquer conotação religiosa ou ritual.

Como faço para me inscrever; qual o preço da inscrição?

A inscrição é feita presencialmente, falando previamente com o instrutor. A inscrição tem actualmente um preço de € 35,00 anuais respeitantes ao pagamento de quota federativa (FPA), de quota associativa (UPA) e do seguro desportivo obrigatório, válido por uma época (de Setembro a Agosto do ano seguinte). É necessário igualmente tornar-se associado da colectividade, o que implica o pagamento de uma quota mensal no valor de € 1,00.

Onde obter mais informações?

A maioria das informações está disponível neste site e secção de FAQ`s, mas deslocando-se a um dos  nossos dojos num  dia de treinos podem tirar todas as dúvidas presencialmente.